Transforme sua ideia em realidade: 8 etapas para começar um negócio do zero

Como começar um negócio
5
(3)

Muitos aspirantes a empreendedores ensaiam e ensaiam para se tornarem donos do próprio negócio, mas sempre existem dúvidas de como começar um negócio. Como se planejar para não fracassar no começo e muitas vezes a ideia nem sai do papel.

De acordo com uma pesquisa do IBGE, o Brasil mais fecha empresas do que abre. Principalmente porque boa parte delas, ao iniciar no mercado sem conhecimento e planejamento, não sobrevivem ao primeiro ano de atividade.

Um dos principais responsáveis para que isso aconteça é a falta de capital de giro. Muita gente se arrisca a começar o negócio próprio sem qualquer tipo de reserva de emergência. Ou sem ter como reabastecer as prateleiras, e isso é um grande erro. Existem etapas importantes a seguir na hora de começar um negócio, que requerem muito planejamento. Para entender melhor, continue lendo.

Índice:

Qual o tipo de empresa que pretende abrir?

Antes de começar a se planejar para saber como começar um negócio, essa é a primeira pergunta a ser respondida. Algumas pessoas vão pelo momento do mercado, e escolhem aquilo que está em alta, outras prezam por atuar com algo que tem paixão, e assim por diante.

Independente de qual seja o tipo de empreendimento, é possível buscar por modelos prontos que talvez possam ser o caminho mais simples para ter sucesso garantido. Contudo, nem sempre o empreendedorismo funciona como uma receita de bolo, é preciso se atentar a uma série de fatores.

Mais da metade do caminho para empreender exige capacidade de planejamento, organização e controle. Sendo assim, é essencial se atentar as principais etapas iniciais de planejamento, para ter uma garantia maior de que o investimento será sustentável.

Portanto, definir qual o tipo de empresa e qual o modelo de negócios que deseja abrir, é o primeiro passo para então começar a se planejar para tirar a ideia do papel. Começar um negócio do zero exige pesquisa e esse processo é muito importante.

Leia também:

Quitar dívidas: como negociar juros e parcelamento com seus credores
O que é PIB: a métrica da prosperidade econômica nacional
O Imposto de Renda Explicado: Tudo o que você precisa saber

Como usar o planejamento como ferramenta?

Depois de identificar o tipo de negócio que deseja abrir, o próximo passo é entender como se planejar. Que tipo de planejamento fazer e quais ferramentas utilizar? Durante essa etapa muitas dúvidas surgem e o planejamento varia de acordo com o plano de negócios adotado.

O mais importante durante a fase de entender como começar um negócio, é colocar no papel, todas as definições de serviços e/ou produtos que se deseja trabalhar. Pensar na concorrência, qual será o meio de entregas, se vai ou não ter canal virtual, desvendar quem é o público alvo, e assim por diante. Todas essas questões precisam começar a fazer parte do plano de negócios, para dar início as etapas do planejamento.

Começar um negócio
Começar um negócio.

O mais importante então: considerar os valores do investimento, qual vai ser o capital de giro e que tipo de empresa abrir para ficar em dia com a legislação vigente. É essencial olhar para todos esses pontos inicialmente, visando ter um empreendimento infalível. Ao se planejar, você pode evitar vários obstáculos, ou estar preparado para enfrenta-los.

A definição do modelo de negócios é vantajosa e o seu estágio inicial é definitivo para a implementação do planejamento. Observar os dados do mercado também serve de instrução para boa parte das etapas a se seguir durante a abertura de uma empresa. Vamos ver a seguir, como devem ser as etapas para começar um negócio do zero, acompanhe.

1. Tenha uma reserva de emergência

Não só para a vida pessoal, mas uma empresa também deve ter a sua reserva de emergência. É muito comum observar que no mercado existem dois tipos de empreendedores. Aquele que o faz por desejo ou por uma oportunidade, e aquela pessoa que abre uma empresa por necessidade.

Os empreendedores do primeiro grupo, normalmente têm uma ideia ou um desejo de ser dono da própria empresa, mas ainda possui um trabalho e tem sua fonte de renda. Enquanto que o empreendedor que decide abrir uma empresa por necessidade, geralmente é aquele que perdeu o emprego e precisa de algo para colocar dinheiro dentro de casa.

Vale ressaltar que nesse caso, ambos têm possibilidade de sucesso, mas o empreendedor que o faz por desejo, consegue equilibrar melhor suas atividades, pois já tem renda, e assim, constrói a reserva de emergência da empresa, de forma muito mais fácil.

O valor acumulado para a reserva deve ser de 6 meses a um ano do total das despesas. Incluindo aluguel, funcionários, luz, telefone, gás e tudo o que for despesa fixa. Aplicar esse dinheiro na renda fixa, em algum tipo de investimento que tenha liquidez imediata, é a melhor forma de manter o dinheiro rendendo e a disposição quando precisar.

2. Estudo de mercado

Para definir como começar um negócio, é importante saber onde está entrando. Portanto, estude o mercado, avalie como ele funciona, quem são os clientes, quem é a concorrência, obtenha o máximo de informação.

Existem nichos de mercado, como salões de beleza, restaurantes, lojas comerciais, que exigem planejamento diferente. Por isso, é importante saber como a empresa que você deseja abrir, funciona. Quem não escolhe abrir franquia, precisa realizar todo esse estudo por conta própria.

Plano de negócios
Plano de negócios.

As franquias vêm com o plano de negócios montado, o que torna todo o processo de empreender um pouco mais fácil e rápido. Já que basta o capital inicial para iniciar e depois seguir o que manda o “manual”.

Mas para quem vai começar um negócio do zero, o estudo do mercado é fundamental para criar um diferencial. E entender o quanto de investimento, esforço e conhecimento, será preciso para abrir as portas e começar.

3. Escolha uma área que tenha afinidade

Essa etapa requer cuidado. Pois é importante fazer algo que você goste, mas ao mesmo tempo, precisa ser algo que dê dinheiro, que tenha mercado para isso. Quem empreende por necessidade deve se atentar a esse ponto, para encontrar algo que goste e que tenha facilidade em fazer bem feito.

Além disso diminuir as chances de fazer o negócio quebrar, o custo com capacitação é praticamente zero, nesse caso. Portanto, escolher uma área em que você já trabalhou antes, ou escolher algo que goste de fazer para transformar em negócio próprio, são opções válidas para começar a empreender.

4. Considere um negócio online inicialmente

Durante as etapas do planejamento de negócio, é interessante pensar se há a possibilidade de iniciar online. Isso porque o empreendedor que inicia no digital, tem muito menos gastos com despesas fixas, como aluguel, água e energia por exemplo.

Durante a pandemia, muitas empresas surgiram no digital e deram certo. E somente depois de algum tempo, se transformaram em empresas físicas. Devido a situação de isolamento, este era o recurso possível de para começar um negócio, mas também é uma vantagem para quem deseja iniciar agora.

O número de compras online disparou com as pessoas em casa, e consequentemente as vendas também. Embora nem todo tipo de empresa possa iniciar online, é preciso avaliar se isso é possível. Alguns setores exigem o contato humano, mas se for possível eliminar esses gastos iniciais, e o serviço ou os produtos possam ser ofertados à distância, essa é a melhor opção para iniciar.

Além de economizar com custos fixos, você também tem maiores chances de ampliar o alcance, pois existe liberdade geográfica. É possível trabalhar com equipe menor e também atender de qualquer lugar que tenha internet.

5. Teste o produto antes

Todo empreendedor precisa conhecer muito bem o seu produto. Sendo assim, antes de investir em grandes quantidades, apostar na larga escala, é fundamental testá-lo antes. Em todo começo de negócio, o empreendedor costuma ficar empolgado e isso pode gerar um tremendo prejuízo.

Negócio próprio
Negócio próprio.

Existem vias a testar o produto, desde a sua qualidade, até a aprovação e procura do público. Portanto, antes de investir muito dinheiro em grandes quantidades de produto, é essencial fazer alguns testes e se necessário, ir ajustando o produto ou os estoques conforme o feedback e procura dos clientes.

Além disso ser uma forma de investir com segurança no seu negócio, você não fica com mercadoria parada. Essa é a melhor forma de não investir todas as fichas de uma só vez no negócio.

Verifique também, a possibilidade de trabalhar com estoque rotativo de produtos, ao menos no período inicial. Desta forma, o investimento nos testes de aceitação e demanda do mercado pela linha de produtos que você intenciona fornecer, será bem reduzido. Isso pode otimizar o uso do seu capital de giro e garantir um ROI (Retorno Sobre o Investimento) expressivo a curto prazo.

Como funciona o estoque rotativo?

O estoque rotativo de produtos é uma técnica eficaz para minimizar perdas, tanto de espaço físico como de recursos financeiros. A exemplo do mercado de Dropshipping que é um modelo de negócios em que o lojista vende produtos sem mantê-los em estoque, sendo que estes são enviados diretamente do fornecedor ou fabricante para o cliente final.

O processo funciona da seguinte forma: o lojista cria uma loja virtual ou plataforma de venda de produtos, escolhe os itens que deseja vender e os adiciona à sua loja. Quando o cliente faz um pedido, o lojista repassa o pedido ao fornecedor ou fabricante que envia o produto diretamente ao cliente final, sem que o lojista precise ter o produto em estoque ou se preocupar com a logística de envio.

Com as recentes inovações no mercado de transportes, que agilizou o tempo de entrega de mercadorias, tornou-se bem possível trabalhar desta mesma forma com lojas físicas também, dependendo do segmento de mercado no qual você pretende atuar.

Dessa forma, o empreendedor não precisa investir em estoque ou armazenamento de produtos, reduzindo os custos e riscos associados a esse processo. Além disso, este modelo de negócios permite que você trabalhe com uma grande variedade de produtos em sua loja física ou virtual, sem precisar se preocupar estoque parado. No entanto, é importante estar atento aos prazos de entrega, para garantir a satisfação do cliente final.

6. Criação do plano de negócios

Dentre as principais etapas do planejamento para começar um negócio próprio, o plano de negócios é fundamental. Definir qual será o capital inicial, como vai funcionar o capital de giro e o fluxo de caixa, são pontos essenciais a se ter de forma bem detalhada para que a empresa se mantenha de modo sustentável.

Modelo de negócios
Plano de negócios.

Existem ferramentas que podem auxiliar esses cálculos para elaborar o plano de negócios, como o PNBOX do Sebrae, que é gratuíto, e com isso, entender exatamente como a empresa vai funcionar. A compra dos primeiros insumos, todas as despesas, gastos, o que vai ser feito a respeito de contratação, qual o tipo de empresa, etc. Tudo precisa estar detalhado nesse momento.

O capital de giro é um valor importante que fica dedicado a ser gasto com os custos operacionais da empresa. Como manutenções, salários, impostos, entre outros. E também é o valor que precisa ficar reservado para casos de imprevistos. Quando um cliente não paga na data, ou qualquer outro tipo de problema que possa surgir. Esse valor também pode ser chamado de reserva de emergência, e é importante que ele tenha pelo menos o valor das despesas operacionais de 6 meses contabilizadas.

Para saber como começar um negócio próprio, é preciso definir um valor estimado para esse capital, antes de começar as vendas, já que não haverá ainda, um valor definido de lucro.

Todos esses gastos precisam estar identificados dentro do plano de negócios, assim como outros detalhes de valores de propostas e projeções de crescimento para a empresa periodicamente. Quanto mais detalhado estiver esse plano, melhor será para avaliar tudo de uma forma geral, no longo prazo.

7. Se necessário busque linhas de crédito

Atualmente existem muitas opções facilitadas de linha de crédito para empresas que estão iniciando. Portanto, depois de levantar todos os possíveis gastos que podem ser necessários para abrir a empresa. É hora de começar a pensar de onde vai sair esse dinheiro e se necessário, pedir uma linha de crédito.

Não é o ideal começar uma empresa com empréstimos, mas as vezes é a única solução. Por isso, que ao saber como começar um negócio próprio, e sabendo todas as etapas e como se planejar, fica mais fácil aumentar a sua eficiência, investindo, aumentando a produção e lucrando sempre mais.

Contudo, vale ressaltar que esse não deve ser um recurso usado para os custos operacionais. Dê preferência para a linha de crédito em casos de investimento. Com exceção de situações de emergência, o crédito deve ser específico para alavancar a empresa.

Existem modalidades diferentes em cada empresa ou instituição financeira, voltados para objetivos diferentes. Sendo assim, encontrar qual a modalidade de empréstimo é ideal para o perfil da empresa e quais possuem os melhores juros.

8. Não misture as contas pessoais com as de pessoa jurídica

Embora isso pareça algo óbvio para quem empreende, muita gente mistura as duas coisas e esse é um dos principais motivos pelos quais as empresas fecham antes mesmo de completar um ano de mercado.

Plano de negócios
Modelo de negócios.

Separar as finanças da empresa e da pessoa física é fundamental para ter um controle financeiro assertivo. Não dá para misturar despesas ou misturar o dinheiro de uma coisa e de outra, se o intuito é expandir o negócio.

É preciso separar as duas pessoas, a física e a jurídica, e assim, manter o dinheiro que é destinado a empresa para a empresa. Ninguém se dá conta disso, até que as coisas começam a dar errado.

Para melhorar essa organização, tenha uma conta bancária somente para a empresa. Abrir conta PJ é algo simples e existem muitos bancos digitais que permitem esse acesso de forma facilitada e inclusive com baixo custo.

FAQ – Perguntas frequentes sobre como começar um negócio próprio

O que é um negócio próprio?

Um negócio próprio é uma empresa ou empreendimento que é iniciado e administrado por um indivíduo ou grupo de indivíduos. Este pode assumir diversas formas, desde uma pequena empresa operada em casa até uma grande corporação.

O negócio próprio pode ser criado com diferentes objetivos, como ganhar dinheiro, oferecer um produto ou serviço específico, criar empregos, ou simplesmente realizar uma paixão ou interesse pessoal. Independentemente do objetivo, o sucesso de um negócio próprio depende da habilidade do proprietário em gerenciar e operar a empresa de maneira eficiente e eficaz, além de adaptar-se às mudanças do mercado e atender às necessidades dos clientes.

Que tipo de negócio abrir?

A escolha do tipo de negócio a ser aberto depende de vários fatores, como suas habilidades, experiência, recursos financeiros, localização, demanda de mercado e tendências do setor.

Algumas ideias de negócios que podem ser consideradas são:

  1. E-commerce: Venda produtos on-line por meio de uma loja virtual ou marketplace.
  2. Serviços de delivery: Ofereça serviços de entrega de alimentos, produtos farmacêuticos, roupas ou qualquer outro item que possa ser transportado.
  3. Consultoria: Ofereça serviços de consultoria em áreas do seu conhecimento ou formação, como por exemplo: finanças, recursos humanos, marketing ou tecnologia, etc.
  4. Serviços de limpeza: Ofereça serviços de limpeza para residências, empresas e escritórios.
  5. Franquia: Considere a aquisição de uma franquia de uma marca já estabelecida.
  6. Loja física: Abra uma loja física para vender produtos ou serviços específicos em um mercado local.
  7. Serviços de assistência domiciliar: Ofereça serviços de cuidados pessoais, como cuidados com idosos, enfermagem e serviços domésticos, conforme a sua experiência ou capacitação.
  8. Aluguel de imóveis: Adquira propriedades para alugar, como casas, apartamentos ou salas comerciais.
Negócio próprio
Negócio próprio.

Antes de decidir sobre um tipo de negócio, é importante fazer uma análise cuidadosa do mercado, dos custos envolvidos e do seu perfil empreendedor para garantir o sucesso e a rentabilidade a longo prazo.

Como criar o seu próprio negócio?

Criar o seu próprio negócio pode ser um processo desafiador, mas também pode ser emocionante e extremamente gratificante, e com a preparação adequada e um plano sólido, pode ser alcançado com sucesso. Aqui estão alguns passos básicos para ajudá-lo a começar:

  • Identifique uma oportunidade de negócio: Comece identificando uma necessidade ou lacuna no mercado que você possa preencher com o seu empreendimento. Pergunte a si mesmo o que você pode oferecer que os outros não oferecem. Pense em algo que você é apaixonado e que possa ser transformado em um negócio rentável. Faça uma pesquisa de mercado e veja se há demanda para o que você está disposto a fornecer.
  • Faça um plano de negócios: Crie um planejamento, um documento que detalha a estratégia de sua empresa, incluindo metas, orçamentos, projeções financeiras e planos de marketing. Que descreva a visão, objetivos, análise de mercado, estrutura organizacional e orçamento financeiro para o seu negócio. O plano de negócios ajudará você a entender melhor como a sua empresa funcionará e a identificar possíveis desafios.
  • Defina um local: Se o seu negócio exige um espaço físico, encontre um lugar que atenda às suas necessidades e orçamento.
  • Determine sua estrutura empresarial: Decida qual será a forma legal de sua empresa. Você pode optar por abrir um MEI, uma empresa individual ou uma sociedade limitada, etc. É importante escolher a estrutura correta para o seu negócio, pois isso afetará questões como responsabilidade e impostos.
  • Registre sua empresa: Procure as autoridades locais e obtenha os licenciamentos e autorizações necessárias para operar legalmente. Esses requisitos variam de acordo com a sua localização e tipo de negócio, e na maioria das vezes, necessitam do acompanhamento de um Contador.
  • Desenvolva sua marca: Decida qual será o nome comercial e crie uma identidade visual para a sua marca. Isso inclui a criação de um logotipo, slogan, website e material promocional.
  • Encontre fontes de financiamento: Determine como você financiará sua empresa. Você pode usar suas economias pessoais, identificar as opções de linhas de crédito disponíveis, como empréstimos, buscar investidores ou crowdfunding.
  • Contrate funcionários: Se necessário, comece a contratar colaboradores e defina suas funções e responsabilidades.
  • Comece a operar: Agora que você tem tudo pronto, é hora de abrir as portas e começar a trabalhar para estabelecer sua marca, encontrar clientes e fornecedores, e capacitar a sua equipe, se necessário.
  • Monitore e avalie sua empresa: Acompanhe o desempenho do seu negócio regularmente, monitore suas finanças, revise seus objetivos e estratégias e faça ajustes conforme necessário.
Empreendedorismo
Empreendedorismo.

Lembre-se de que a criação de um negócio é um processo contínuo e que você precisará se adaptar às mudanças no mercado e às necessidades dos clientes. É importante manter-se atualizado sobre as tendências do setor e continuar a aprender e crescer como empreendedor.

Qual o melhor negócio para começar com pouco dinheiro?

Existem várias opções de negócios que podem ser iniciados com pouco dinheiro. Alguns exemplos incluem:

  • Serviços gerais: Você pode oferecer serviços de limpeza ou pequenos consertos para casas e empresas. Tudo o que você precisa é de equipamentos e habilidades básicas.
  • Artesanato: Se você é habilidoso em artes manuais, pode vender seus produtos online em sites de venda, pelas redes sociais ou em feiras de artesanato locais.
  • Venda de comida caseira: Se você é bom em cozinhar, pode começar a vender comida caseira para amigos, familiares e vizinhos. Você pode expandir seu negócio oferecendo serviço de delivery.
  • Serviços de jardinagem: se você tem experiência em cuidar de jardins e plantas, pode oferecer serviços de jardinagem para casas e empresas locais.
  • Consultoria: se você é especialista em uma determinada área, pode oferecer serviços de consultoria para empresas e indivíduos que precisam de orientação.
  • Criação de conteúdo: se você tem habilidades de escrita, design gráfico ou edição de vídeo, pode oferecer serviços de criação de conteúdo para empresas e pessoas que precisam de ajuda com suas presenças online.

Essas são apenas algumas ideias de negócios que podem ser iniciados com pouco dinheiro. O importante é identificar suas habilidades e interesses e encontrar uma oportunidade de negócio que se adapte a eles.

Como começar um negócio
Como começar um negócio.

Conclusão

Na teoria, saber como começar um negócio próprio pode parecer algo complicado. E realmente é. Seguir um planejamento é o que vai te dar um caminho a ser seguido para que tudo funcione corretamente e o empreendimento dê certo.

O resto disso, é trabalho, persistência, disciplina, atitude positiva e muito controle financeiro. Para abrir um negócio promissor, é essencial se empenhar em estudar e manter-se atualizado sempre com o que acontece no mercado.

O que você achou?

Toque nas estrelas para deixar sua avaliação!

Média da classificação 5 / 5. Número de votos: 3

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Gostou do Artigo? Compartilhe!

Você sabia que a política monetária tem poder de controlar a inflação e estimular o crescimento econômico do país?
Pare de viver no vermelho. Descubra como quitar dívidas com dicas práticas e eficientes, e como retomar o controle da sua vida financeira.
Entender o que é PIB é essencial para saber como a economia do país funciona e como as decisões políticas podem afetar a sua vida.
Informações claras e práticas sobre tudo o que você precisa saber para começar a investir em ações com segurança.
error: O conteúdo está protegido!!